Potiche: Esposa Troféu

Potiche (França, 2010) Cotação: ***

Para quem deseja diversão, uma boa dica é a comédia Potiche: Esposa Troféu, em cartaz no Cinema da Fundação. Estrelado por Catherine Deneuve e inspirado em peça teatral homônima de Pierre Barillet e Jean-Pierre Grédy, de grande sucesso nos anos 70, o longa-metragem tenta destacar a emancipação das mulheres daquela época, representadas na figura de Suzanne Pujol (Deneuve), uma dona de casa sem função.

O termo “potiche” serve para definir objetos meramente decorativos. É exatamente assim que Suzanne é considerada pelo marido Robert (Fabrice Luchini) e é dessa forma que se sente. Até que um dia estoura uma greve na fábrica de guarda-chuvas, controlada pelo Sr. Pujol, que tem um enfarte e fica impossibilitado de comandá-la. Surge a oportunidade de Suzanne assumir os negócios da família. Para fazer com que os funcionários voltem ao trabalho, ela pede a ajuda de Maurice Babin (Gérard Depardieu), um político de esquerda e com quem havia tido um relacionamento amoroso quando mais jovem, deixando má reminiscência. Chama também o casal de filhos Joëlle (Judith Godrèche) e Laurant (Jérémie Renier) para auxiliá-la na condução da empresa. Com vigor, reordena a fábrica.

Quando tudo está restabelecido, eis que surge Robert reivindicando o posto de presidente da companhia. Ela não aceita e há uma disputa interna que culmina com o retorno do cônjuge ao cargo máximo, traída pela filha que, como boa mãe, perdoa. Rapidamente, se recupera e se lança na política francesa, disputando eleição com o caso de outrora Babin. Tudo isso conduzido de forma leve e bem humorada como François Ozon já havia mostrado em outros trabalhos.

Foi um acerto do diretor reunir Catherine Deneuve e Gérard Depardieu em mais um filme. Este é o oitavo em que contracenam. O primeiro da dupla foi O Último Metrô (1980), de François Truffaut. Fabrice Luchini também está ótimo como um marido ranzinza, é o melhor do filme. O trio está com um bom timing.

Em sua recente visita ao Brasil para promover o filme, Deneuve, tida como a maior estrela do cinema francês, revelou aos jornalistas que a cercavam já ter se sentido um objeto. É incrível como aos 67 anos, a diva continua bela. Potiche é o seu segundo trabalho com Ozon. Em 2002, ela havia feito com ele o célebre musical 8 Mulheres. Em Esposa Troféu, o diretor construiu uma abordagem mais feminina do que a contida na peça. Por esse motivo, a fita diverte especialmente as mulheres, que, sem dúvida, se identificarão com várias situações relatadas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s